O terrorismo tem os dias contados

O Capitão América está de volta (e com o Thor a ajudar)

Criado no início da 2ª Guerra Mundial, o Capitão América foi um herói que começou a combater o Eixo enquanto, na vida real, os EUA ainda eram neutrais. Esta serie de aventuras começa com Steve Rogers, um civil fracote que se oferece para uma experiência secreta a fim de ser transformado num supersoldado.
O processo resultou, o cientista que criou o soro morreu sem revelar o seu segredo e o Capitão tornou-se o soldado que qualquer Hitler quereria ver do seu lado… mas que combatia do lado dos aliados (os autores da serie eram judeus ).

Depois da 2ª Guerrra Mundial o Capitão América foi-se apagando. Reencontrado durante a guerra do Vietname, mostrou-se hesitante quanto aos valores que defendia e sem adversários à altura.

Volta agora à vida numa colecção da Marvel, The Ultimates, integrado num grupo de super-herois que já se chamou os Vingadores e que agora se chama Supremos e que inclui Tony Stark, um Bill Gates da tecnologia militar com a sua armadura de o Homem de Ferro, o casal Pym, ele cientista com o soro para crescer, conhecido por Gigante e a mulher que encolhe, a Vespa. Mais Bruce Banner, um cientista atascado em calmantes porque, quando se enerva, se transforma no Hulk. Todos integrados num complexo militar de alta tecnologia, a Shield. Todos eles alegremente apoiantes dos objectivos políticos dos USA, a combater o terrorismo onde quer que ele se encontra.

Só que, da equipa original dos Vingadores, falta o Thor. Sucede que o deus nórdico é um hippie anti-globalização e só intervém perante um perigo real para o bem comum, recusando-se a integrar a equipa da Shield.

Com um realismo e uma qualidade gráfica e de texto rara neste meio, esta é a primeira serie adulta de super-heróis. Nenhum deles é flor que se cheire: Tony Stark é alcoólico, Pym e Banner têm ciúmes da posição e dos conhecimentos um do outro, o que leva Banner a transformar-se no Hulk e a espatifar Nova York (e a levar um chuto nos testículos dado pelo Capitão América, durante uma luta) e Pym a bater na mulher (que acaba por lhe pôr os palitos com o sonsinho do Capitão América).

A serie anda a ser publicada em episódios na Devir e está editada em album da Marvel. Recomendo.

Artur Tomé

Já agora, sobre o papel de Thor na BD, poderão os interessados consultar esta página.

Advertisements
M

2 thoughts on “O terrorismo tem os dias contados

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.