A Página em Branco

O terror. Começar por onde, em que ponto? E se me engano...? E se aquilo com que preencher o espaço em branco for mau? Pior: e se for medíocre? Todo este potencial manchado. A infâmia...! Pelo menos é o que entendo dos infinitos relatos sobre o medo da página em branco. Não o sei descrever … Continue reading A Página em Branco

fio fantasma

Sinto o mundo passar à frente e o passo dos meus pés presos com o peso de tempo soldado. Sempre me vi entre as palavras mas talvez as tenha tomado por certas. Devia estudar-lhes os vestidos E deitar fora os panos de padrões pirosos. Por muitos modelos que esboce O meu medo É já são … Continue reading fio fantasma

on signs

A childhood friend made me a business proposal that involves a fair amount of writing, on the same week I decided to resume the countless unfinished stories I've left abandoned inside a gazillion unfinished notebooks. We meet up at a nice café by a park lake for the briefing and brainstorming and I tell him … Continue reading on signs

Do it yourself best seller – As lições do Código da Vinci

Até o Jornal de Letras se rendeu e, na última edição, traz um estudo sobre este fenómeno editorial. Trezentos mil exemplares vendidos só cá em Portugal, é obra. E, pela experiência de quem o comprou, cada livro é emprestado a uma média de 4 pessoas que o devoram num instante. Confesso que li o livro … Continue reading Do it yourself best seller – As lições do Código da Vinci