Mais, por favor

Quando era pequena, o meu pai tentou (exaustivamente) convencer-me a ter aulas de aikido. "Não quero! Quero ser bailarina!", protestava eu. "O aikido é quase uma dança," argumentava o meu pai "vais ver que vais gostar." Mas a Marta de 8 anos não queria saber. A Marta de 8 anos queria era lantejoulas, dançar em … Continue reading Mais, por favor

O Christian Andersen do séc.XX

Corria a década de 60 e a indústria da banda desenhada americana andava pelas ruas da amargura. Uma onda de moralismo, a fazer lembrar em muito a que agora ataca as televisões, proibira as cenas de violência, tiros, sexo e terror. Finis o traço erótico de Alex Raymond nas suas series Flash Gordon e Agente … Continue reading O Christian Andersen do séc.XX