Observação e Análise dos Ecossistemas nos Novos Templos Urbanos: o Ginásio

Há os que fecham os olhos e se entregam ao ritmo da respiração, e os que olham em volta como que à procura de confirmação de que têm o braço esticado no ângulo correcto e a perna dobrada na direcção pedida.

Há as senhoras reformadas que investem no equipamento da moda e não se separam dos berloques. As jovens que aplicam maquilhagem antes de irem treinar, indiferentes à perspectiva de terem tinta a escorrer pela cara ao fim de uma hora. E os senhores corajosos que frequentam as aulas tradicionalmente vistas como exclusivas do público feminino – aquelas onde o trabalho é feito de resistência e flexibilidade de toda e qualquer articulação, em vez das aulas centradas em demonstrações de força e estamina hercúleas. “Glúteos” é das palavras mais ouvidas em qualquer um dos cantos.

No covil das senhoras (nunca entrei no dos senhores) temos novas divisões. Independentemente de idades e formas físicas, as mulheres do balneário dividem-se em dois grupos: as que andam nuas e as que se tapam. Admitindo que é complicado não mostrar a pele enquanto trocamos de roupa há, no entanto, elementos que parecem estar sempre entre vestuários, dificultando a tarefa de perceber se acabaram de chegar ou se se preparam para sair. E são elas quem prova que a diferença entre desinibição e excesso de intimidade é bastante ténue.

Entre os espécimes tímidos e os mais à-vontade, há um terceiro grupo que, embora também tenha estas duas variantes, merece uma categoria própria: o grupo sénior.

Com muito mais tempo para frequentar as catedrais do exercício físico e a motivação adicional do convívio, o grupo sénior é omnipresente. Com mais ou menos energia e flexibilidade, o espectro vai desde a senhora que leva todo o ouro de uma vida para a aula de Pilates, até à senhora com aspecto de elfo grisalho que punha muita juventude a um canto, com a sua flexibilidade e equilíbrio.

De peles flácidas e descaídas, com melhor ou menor postura, e em contraste com os jovens esbeltos e musculados que se passeiam pelos estúdios, são o maior espelho do local para onde todos nós caminhamos. Com ou sem tonificação.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: