deixai vegetar as criancinhas

Aqui há dias veio-me parar às mãos um qualquer artigo em que um qualquer médico (deduzo que pediatra) defendia que passar trabalhos de casa a crianças é um acto de violação dos seus direitos por privá-los da sua liberdade e não lhes permitir desenvolver a sua criatividade. Obviamente. Para quê impedi-los de aproveitar o precioso […]

Read More

Se Shakespeare tivesse um computador portátil…

Há muitos séculos atrás, numa galáxia distante… melhor dizendo, antes que uma senhora inglesa se chateasse com o marido português e começasse a escrever longos livros chatérrimos sobre um adolescente imbecil chamado Harry Potter, o autor mais vendido em Inglaterra chamava-se Terry Pratchett. Claro que ser um top de vendas nada significa quanto ao valor […]

Read More

finalmente o Pratchett!

Excepcionalmente – e talvez por ser, de todos os autores que o meu pai me tenta fazer ler, o único que já li, e adorei (será que os outros também são assim tão bons…?) – segue-se um post sobre o Terry Pratchett. A vantagem que os livros dele têm sobre Rowlings ou Zimmer Bradleys é […]

Read More

loiras amadoras de seios grandes

Recebi ontem um e-mail do meu estimado amigo Pedro, a informar que tinha criado um blog em parceria com o nosso amigo Pedro. Quem os conhece sabe que dali não pode sair coisa boa… Por enquanto é post atrás de post de indecisão sobre o que hão-de escrever, mas vai ser interessante ver a evolução […]

Read More

O Rasputine da Banda Desenhada

Pode parecer uma provocação apresentar um argumentista de BD como um autor a merecer o interesse dos leitores deste blog. Mais ainda se eu disser que considero o homem um dos maiores autores da língua inglesa. Para piorar as coisas, duas das suas obras foram adaptadas ao cinema de forma desastrosa. “A Liga dos cavalheiros […]

Read More

enquanto o meu pai não escreve nada sobre o Pratchett…

(não quero, de forma alguma, que te sintas pressionado!) …aqui vai uma citação do livro “Sorcery”, que ainda não li, mas onde, pelos vistos, aparece novamente a Morte, aqui surpreendentemente sábia: “I meant,” said Ipslore bitterly, “what is there in this world that makes living worthwhile?” Death thought about it. “CATS,” he said eventually, “CATS […]

Read More

star struck II

– TV Cabo, boa noite, fala Marta Tomé. Em que posso ser útil? – Boa noite. Desculpe incomodar… Daqui fala Simone de Oliveira.

Read More